Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diario de Bordo

Pequenos grandes nadas que me vao acontecendo...

Diario de Bordo

Pequenos grandes nadas que me vao acontecendo...

18 Mar, 2021

O Amor...

O amor liberta, faz crescer e renascer.

Provoca desconforto e coloca-nos em risco: risco de falhar, risco de mostrar, risco de expor, risco de perder e até de nos fazer sofrer.

Amar, às vezes, significa deixar ir, olhar de longe, aceitar que nada nos pertence por muito que sintamos que o amor é nosso.

Amar significa sempre acolher, aceitar e transformar. Acolher a diferença, aceitar o que não podemos nem devemos mudar e transformar um mundo que fica sempre diferente quando se começa a amar.

O amor constrói, por muitos riscos de destruição que nos possa causar.

O amor recria formas de sentir, pensar e viver.

O amor é tudo aquilo que atraímos e que nos permitimos sentir, investir ou deixar ir.

O amor fala de nós, diz-nos mais de nós do que daqueles que passam por nós. Provoca terremotos, cria pontes, quebra amarras e só pode ser vivido em liberdade.

O amor liberta, não aperta.

O amor eleva, não diminui.

O amor cuida não maltrata.

O amor deixa ir, não prende.

O amor exige coragem, exige diferença, vulnerabilidades e vontades.

Exige pertença e presença.

Exige duas vontades e um caminho diário.

Exige liberdade para crescer, deixar florescer e o risco de poder perder.

(Diana Gaspar)

IMG_20200529_203517.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

Diana Gaspar

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.